A RCC na Arquidiocese

A RCC começou, em Juiz de Fora, depois de nove anos da primeira experiência no mundo, em Duquesne, nos Estados Unidos. No dia 9 de julho de 1976 foi realizado o “Encontro de Orações no Espírito Santo”, primeiro evento da Arquidiocese. Esta foi a primeira experiência realizada por católicos, no seminário da floresta em Juiz de Fora. Este encontro foi direcionado para casais, com a presença de Padre Arlindo Sales e Irmã Stela. Esses foram alguns dos pioneiros da RCC no Brasil.

Antes deste encontro, os católicos de São João Nepomuceno já ouviam falar da RCC, através de Maria Junqueira. Esta irmã ia até a cidade para dar formações católicas. Ela também era de Campinas e sempre falava sobre as maravilhas que a Igreja estava vivendo nas várias partes do país, com a chegada de um movimento chamado “Renovação Carismática”. Através dela, dona Neuza e outros católicos começaram a ter uma Experiência diferenciada de oração.

No encontro do dia 9 de julho de 1976 em Juiz de Fora, eles experimentaram e conheceram a RCC. Em agosto de 1980, Joel Alves dos Santos foi convidado a ir até Juiz de Fora fundar um Grupo de Oração na Catedral. Ele foi, junto de outro irmão de caminhada chamado Cláudio. Juntos, eles realizaram, em uma quinta-feira, o primeiro Grupo de Oração na Catedral, com cerca de 20 pessoas. Mais tarde, se tornou o primeiro Grupo de Oração oficial: o Jerusalém. Joel foi, então, convidado a permanecer em Juiz de Fora para coordenar o movimento. Ele conversou com Dom Juvenal Roriz, arcebispo da época, foi autorizado a expandir o movimento, reuniu lideranças, fez vigílias e conseguiu um padre como orientador espiritual.

Quem estava também neste primeiro Grupo realizado por Joel em Juiz de Fora, no dia 28 de agosto de 1980, foi dona Inês Queiroz Pimenta. Ela foi convidada por Maria Alice e foi ao encontro. Ela se apaixonou pelo movimento, permaneceu e, após seis meses desta reunião, o primeiro núcleo foi formado, dando origem ao Grupo de Oração Jerusalém. A partir disso, fizeram várias reuniões para formar lideranças. Mais tarde, ela ajudou a fundar os Grupos “Emanuel” e “Menino Jesus”. Neste período, foi convidada a coordenar o movimento na Arquidiocese, depois de Joel. De 1995 a 1998, Inês coordenou também o estado.

Portanto, a RCC na Arquidiocese de Juiz de Fora começou em 1976, no primeiro encontro com espiritualidade carismática. Completou em 2016, exatos 40 anos de história.