RCC divulga orientações para a realização dos Grupos de Oração no período de lockdown e da “onda roxa”

O Conselho Arquidiocesano e o Ministério de Comunicação Social (MCS) da Renovação Carismática Católica (RCC) da Arquidiocese de Juiz de Fora divulgaram, neste sábado (13), novas orientações para a realização dos Grupos de Oração no período de lockdown. A decisão leva em conta o novo decreto do programa estadual de enfrentamento à Covid-19 “Minas Consciente”, que regrediu grande parte da região para a “onda roxa” (a mais restritiva), e obedece às novas orientações do Arcebispo Metropolitano Dom Gil Antônio Moreira, para a realização das atividades nas cidades que compõem a Arquidiocese e que se enquadrem na onda roxa do programa estadual.

A chamada “onda roxa” restringe ao máximo as atividades econômicas, sociais e, inclusive, religiosas nos municípios (saiba se seu município está na onda roxa, no fim da página). O novo decreto deixa as cidades em lockdown e impõe toque de recolher entre 20h e 5h, limitando a circulação de pessoas nas ruas dentro deste período, permitindo a abertura apenas de serviços estritamente essenciais. A medida vale por pelo menos 15 dias.

Em detrimento ao decreto, Dom Gil Antônio Moreira indicou oficialmente que todas as celebrações de Missa e demais atividades sejam feitas internamente e sem a presença de público, somente com pessoal mínimo para a realização de transmissão on-line, até pelo menos o dia 30 de março, terça-feira santa. Em razão do toque de recolher, a indicação é para a não realização das celebrações à noite, para evitar o deslocamento daqueles que auxiliam na realização da transmissão dentro do período de toque de recolher (20h às 5h).

Neste contexto, seguindo os protocolos do decreto e as orientações do Arcebispo Metropolitano, o Conselho Arquidiocesano da RCC indica, também, a não participação presencial de público nos Grupos de Oração durante este período. Tendo em vista que a maioria dos Grupos de Oração estão realizando as reuniões à noite, o Conselho indica também a não realização das transmissões com a equipe de serviço reunida em um só local, principalmente após às 20h (horário do toque de recolher) ou em outro horário que possa levar os membros a se locomoverem após este horário no retorno para suas casas. Sobre a possível realização do encontro da equipe para transmitir o Grupo em um horário de segurança antecedente ao das 20h, é preciso consultar o pároco para checar a possibilidade dentro das orientações de segurança do mesmo e da disponibilidade da paróquia, garantindo a ciência e aprovação do pároco. As medidas valem, também, pelo menos até o dia 30 de março (semana santa).

COMO REALIZAR O GRUPO DE ORAÇÃO?

Reforçamos a necessidade da realização contínua de nossos Grupos de Oração, ainda mais em um momento como este em que vivemos, com o agravamento da pandemia em Juiz de Fora e na região, o abalo psicológico e espiritual das pessoas, e a necessidade cada vez maior do pastoreio e da evangelização. Por este motivo, o Ministério de Comunicação Social orienta sobre como a reunião de oração pode ser realizada dentro desta realidade, mantendo as características essenciais, para não deixar de ser considerado um Grupo de Oração.

Um Grupo de Oração essencialmente precisa levar os participantes a vivenciar fraternalmente os carismas, ou seja, todos os participantes precisam vivenciar juntos, no mesmo momento, os carismas do Espírito Santo e o ciclo carismático proposto pela base formativa da RCC. Para tal, um precisa ouvir o outro. E todos, em unidade, experimentarem o mesmo “mover do Espírito”. Contudo, a ação do Espírito Santo perpassa os locais onda estamos. Deus é onipresente e Seu poder pode chegar a qualquer lugar, inclusive, pelos meios de comunicação. A internet é uma importante ferramenta utilizada pelo Espírito Santo, através dos ministros de comunicação (comunicadores) e servos do movimento, para manter a chama de Pentecostes. Por isso, independente se o Grupo é gravado ou ao vivo, precisa ter a presença, no mesmo horário, de todos os envolvidos, mesmo que por salas de videoconferência (como meet ou zoom). O importante é manter a vivencia fraterna dos carismas.

Fique atento, então, ao que pode e o que não pode, para manter a essência de um Grupo de Oração neste período:

É um Grupo de Oração:

  • cada um na sua casa, todos reunidos de maneira on-line, um ouvindo o outro, compartilhando a graça de Deus no mesmo instante;
  • reunião de oração ao vivo;
  • reunião de oração gravada e postada, desde que haja participação conjunta de todos (pelo menos a equipe de serviço precisa estar unida, mesmo que on-line, no mesmo momento);
  • respeitando o ciclo carismático;
  • por sala de videoconferência (meet, zoom etc).

Não é um Grupo de Oração:

  • cada um na sua casa, isoladamente, gravar uma parte do grupo, sozinho, e por meio de edição, unir essas partes para formar uma reunião de oração. (Neste caso, não há a vivência dos carismas em unidade).

IMPORTANTE: Lembrando que, de acordo com as novas orientações, indicamos a não reunião da equipe para a transmissão após às 20h, nem mesmo na casa de um dos membros.

IMPORTANTE: Indicamos comunicar previamente o Conselho ou o Ministério de Comunicação Social para avaliar método a ser utilizado.

GRUPO DE ORAÇÃO ON-LINE ARQUIDIOCESANO

Para aqueles Grupos que não realizam transmissão e também para aqueles que realizam, o Conselho indica que todos, em unidade, promovam a divulgação do Grupo de Oração on-line Arquidiocesano, que acontece todas as quintas-feiras às 20h. Mesmo neste período, o mesmo continuará sendo realizado, por meio de videoconferência transmitida abertamente no mesmo canal para todos os participantes. É de extrema importância manter o pastoreio dos participantes (da assembleia do seu Grupo de Oração) e leva-los a participar de maneira on-line de nossos Grupos de Oração.

REUNIÃO DE NÚCLEO

Para os Grupos de Oração que não realizam transmissões de Grupo de Oração on-line, o Conselho Arquidiocesano indica, essencialmente, a realização semanal da reunião de núcleo on-line entre os servos, como premissa para manter a unidade, a vivencia fraterna dos carismas e a vida do Grupo de Oração. Uma boa opção são as videoconferências por meio do whats app, meet ou zoom.

CIDADES NA ONDA “ROXA”

Confira as cidades que pertencem à Arquidiocese e que estão temporariamente na “onda roxa” do programa estadual e precisam seguir tais orientações.

Andrelândia, Aracitaba, Arantina, Belmiro Braga, Bias Fortes, Bicas, Bocaina de Minas, Bom Jardim de Minas, Chácara, Chiador, Coronel Pacheco, Descoberto, Ewbank da Câmara, Goianá, Guarará, Juiz de Fora, Liberdade, Lima Duarte, Mar de Espanha, Maripá de Minas, Matias Barbosa, Olaria, Oliveira Fortes, Passa-Vinte, Pedro Teixeira, Pequeri, Piau, Rio Novo, Rio Preto, Rochedo de Minas, Santa Bárbara do Monte Verde, Santa Rita de Jacutinga, Santana do Deserto, Santana do Garambéu, Santos Dumont, São João Nepomuceno, Senador Cortes

SOBRE A ONDA ROXA

Saiba mais sobre como funciona a onda roxa clicando aqui, pela matéria do G1 Zona da Mata.